top of page

Por que "Plantar" e não “Implantar” Igrejas?

O termo "plantar igrejas" carrega um significado profundo e rico, derivado de metáforas bíblicas que ilustram o crescimento orgânico e a dependência de Deus no estabelecimento de novas comunidades de fé. Vamos explorar as várias faces desse conceito e entender por que ele é mais adequado do que "implantar igrejas”.


1. Simbologia Bíblica

O termo "plantar" vem da rica metáfora agrícola usada frequentemente na Bíblia. Jesus e os apóstolos falavam sobre o Reino de Deus em termos de plantio, crescimento e colheita. Por exemplo, na parábola do semeador (Mateus 13), Jesus descreve como a semente (a Palavra de Deus) cai em diferentes tipos de solo, representando as várias respostas humanas ao evangelho. Em 1 Coríntios 3:6-9, Paulo fala sobre plantar e regar, mas destaca que é Deus quem dá o crescimento:

"Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. De modo que nem o que plantação alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá¡ o crescimento." (1 Coríntios 3:6-7)


Essa metáfora sublinha a natureza orgânicanica e viva da igreja, que cresce e frutifica à  medida que é nutrida pela Palavra de Deus e pelo Espírito Santo.


2. Processo Natural

"Plantar" sugere um processo natural e contínuo de crescimento. O desenvolvimento de uma igreja é um processo que leva tempo, esforço e cuidados constantes, assim como uma planta que precisa de água, luz e nutrientes para crescer. Em contraste, "implantar" pode sugerir algo mais mecânico ou artificial, como se a igreja pudesse ser colocada de uma vez, já pronta, o que não capta a realidade de crescimento e desenvolvimento contínuo de uma comunidade de fé.


3. Dependência Divina

Plantar uma igreja enfatiza a dependência de Deus para o crescimento. Assim como um agricultor planta a semente e depende de Deus para a chuva e o sol, aqueles que plantam igrejas reconhecem que, embora possam trabalhar diligentemente, é Deus quem dá o crescimento espiritual e numérico. Em João 15:5, Jesus diz: "Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu nele, esse dá¡ muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer."


Essa dependência de Deus é central no processo de plantação de igrejas, sublinhando a importância da oração, da dependência do Espírito Santo e da fidelidade à Palavra de Deus.


4. Relação com a Comunidade

O termo "plantar" sugere que a igreja é plantada em uma comunidade e cresce a partir das relações e interações dentro dessa comunidade. É uma imagem de enraizamento e integração, que é crucial para o desenvolvimento de uma nova igreja. 


Em Jeremias 29:7, lemos: "Procurai a paz da cidade para onde vos fiz transportar, e orai por ela ao Senhor; porque na sua paz vós tereis paz." Isso reflete a ideia de que a igreja deve ser parte integral da comunidade, contribuindo para o seu bem-estar e crescimento.


5. Contextualização

Uma planta cresce e se adapta ao seu ambiente sem perder a sua essência. Isso nos lembra que as igrejas precisam ser flexíveis e adaptáveis às necessidades e características das comunidades onde são plantadas, sem perder a sua essência como igreja. Paulo exemplifica essa abordagem em 1 Coríntios 9:22:

"Fiz-me fraco para com os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para, por todos os meios, chegar a salvar alguns."


Isso contrasta com a ideia de "implantar", que pode implicar em algo mais fixo e rígido.


Portanto, o termo "plantar" é mais apropriado e significativo para descrever o estabelecimento de novas igrejas, refletindo a natureza orgânica, dependente de Deus e enraizada na comunidade desse processo. Plantar igrejas é um ato de fé, paciência e dedicação, sempre confiando que Deus é quem dará o crescimento.

81 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page